[ad_1]

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, na manhã desta quinta-feira (20/7), de cerimônia em homenagem aos 150 anos de nascimento de Alberto Santos Dumont, patrono da Aeronáutica Brasileira, chamado também de pai da aviação pelas contribuições que deu para o desenvolvimento do transporte aéreo mundial.

» Fotos em alta resolução (Flickr)

Junto a outras personalidades, o vice-presidente Geraldo Alckmin e os ministros Nísia Trindade (Saúde), Simone Tebet (Planejamento), Camilo Santana (Educação), Márcio França (Portos e Aeroportos), Rui Costa (Casa Civil) e Márcio Macedo (Secretaria-Geral da Presidência da República) foram agraciados com a Medalha Mérito Santos Dumont pelo presidente da República e pelo comandante da Aeronáutica, Marcelo Kanitz Damasceno.

Com honras militares, a cerimônia, organizada pela Força Aérea Brasileira (FAB), reviveu símbolos da história de Santos Dumont, como o famoso 14-Bis, que cruzou o céu de Paris em 1906, sendo o primeiro objeto mais pesado que o ar a levantar voo, levando o brasileiro, do interior de Minas Gerais, a ter projeção internacional.

Uma réplica em tamanho natural da aeronave fez parte da cerimônia chamada “A Vida, a obra e os valores do Pai da Aviação em 6 atos”, que teve também voos da esquadrilha da fumaça, música, desfile e uma encenação teatral para recontar a história de vida do brasileiro que conquistou o mundo.

SALVAR VIDAS – Os ganhos para a humanidade com a chegada do avião para encurtar distâncias fizeram parte do roteiro e levaram a um dos momentos mais emocionantes da cerimônia. Para ilustrar o papel da FAB no transporte de órgãos para salvar vidas, uma equipe médica, acompanhada da mãe de um filho doador e da senhora que recebeu o coração, chegou à cerimônia de avião e foi acolhida, sob aplausos, pelo presidente da República e o comandante da Aeronáutica.

Além das etapas de vida retratadas na encenação, algumas curiosidades sobre o pai da aviação foram contadas. Ele é considerado também o patrono das Cataratas do Iguaçu, por ter sugerido e coordenado o projeto para que a área, um dos pontos turísticos mais visitados do Brasil, deixasse de ser privada e passasse a ser um parque nacional.

Além disso, em 1976, 70 anos depois da decolagem do 14-Bis, a União Astronômica Internacional deu seu nome a uma cratera lunar, fazendo do brasileiro o único sul-americano com essa distinção. Em 2006, houve uma missão espacial em homenagem aos 100 anos do feito protagonizado por Santos Dumont e o 14-Bis.



[ad_2]

Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *